CNV abre linha de investigação sobre empresas prejudicadas pela ditadura - CNV - Comissão Nacional da Verdade

Quarta, 20 de Março de 2013 às 16:04

CNV abre linha de investigação sobre empresas prejudicadas pela ditadura

cnv 20032013 panairApuração será aberta com audiência pública no Rio de Janeiro, dia 23, a qual debaterá o caso da Panair, companhia aérea destituída de seus direitos em fevereiro de 1965 pelos governantes da época

A Comissão Nacional da Verdade realiza no próximo sábado (23) uma audiência pública para apurar casos de empresas prejudicadas pela Ditadura Civil-Militar. O foco do evento será o caso Panair do Brasil, companhia aérea de capital 100% nacional que perdeu a licença para voar em 10 de fevereiro de 1965 e acabou extinta pelo regime.

Participarão da audiência o coordenador da CNV, Paulo Sérgio Pinheiro, e a integrante da Comissão, Rosa Cardoso, coordenadora do grupo de trabalho Golpe de 64, que apura o contexto em que se deu o golpe e as medidas repressivas que vieram na esteira de sua implementação.

O objetivo da audiência, segundo Rosa Cardoso, é colher dados, depoimentos e documentos sobre a destituição de direitos da empresa, fato que deverá integrar o relatório da Comissão da Verdade, a ser entregue em maio de 2014 à presidenta Dilma Roussef.

Para Rosa Cardoso, "a extinção da Panair, a demissão de seus funcionários, a perseguição sofrida pela companhia, impedida de voar, não constituem apenas uma grave violação dos direitos dos empresários sócios, mas de todo o corpo de funcionários e da própria sociedade, que perdeu os serviços de uma empresa exemplar".

Além dos membros da CNV, estarão presentes na plateia ex-funcionários da Panair, que se reúnem periodicamente, e os herdeiros dos empresários sócios da companhia aérea, Rodolfo da Rocha Miranda, filho de Celso da Rocha Miranda, e atual presidente da Panair do Brasil, e Marylou Simonsen, filha de Mario Wallace Simonsen.

Também participam do evento Wadih Damous, presidente da Comissão da Verdade do Rio de Janeiro, e Paulo Ramos, deputado estadual, o historiador e cientista político  José Murilo de Carvalho, a historiadora Heloisa Murgel Starling, da CNV, que gerencia a pesquisa do GT Golpe de 64, e o jornalista Daniel Leb Sasaki, autor do livro "Pouso Forçado", sobre a história da Panair.

SERVIÇO:

O quê: Audiência Pública Empresas Prejudicadas pela Ditadura (o caso Panair)
Local: Teatro Maison de France (Aliança Francesa)
Endereço: Avenida Presidente Antônio Carlos, 58, Rio de Janeiro - RJ
Quando: 23 de março de 2013
Horário: 10h30 às 13h



Assessoria de Comunicação
Comissão Nacional da Verdade
Mais informações à imprensa: Marcelo Oliveira
61-3313-7324
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Acompanhe a CNV nas redes sociais: Facebook, Twitter e Youtube.

Comissão Nacional da Verdade

Centro Cultural Banco do Brasil – Portaria 3 – 2º andar – SCES, Trecho 2, Lote 22 – Brasília - DF | CEP 70200-002

Telefone: (61) 3313-7314 | E-mail: cnv@cnv.presidencia.gov.br